7 de abril de 2016

Festival Literário de Castelo Branco
Biblioteca Municipal de Castelo Branco


07 de abril 
21.30 Abertura do evento - Discursos inaugurais

21.45 Homenagem a João Roíz, pelo grupo Váatão
«Partindo-se estão as partidas do amor que, vindo, vão...»
Uma dramatização de cinco textos poéticos que respiram na C antiga Sua Partindo-se de
João Roíz de Castelo Branco. Com textos de António Salvado, António Vieira, Luís de
Camões, Manuel Alegre e Maria Teresa Horta.

22.10 «A noite dos poetas albicastrenses»
Os poetas: são os lugares que se transformam em poesia, ou é a poesia que transforma os
lugares?
Convidados: António Salvado, João Sousa Teixeira, Luís Diogo, e Manuel Costa Alves.
Moderação : José Dias Pires.






08 de Abril
Manhã e Tarde 
Visitas a escolas, com o tema «Vemos, ouvimos e lemos - as mil e uma
maneiras de cruzar a fronteira das histórias»
Num ambiente informal e descontraído, escritores e ilustradores visitam as escolas (de diferentes graus de ensino) para partilha da sua experiência e para responder às questões dos mais novos.
Convidados: Carlos Alberto Moniz, José Dias Pires, Luís Afonso, Luís Diogo, Madalena
Moniz, Manuel Costa Alves, Sebastião Peixoto





18.00 «Sessão especial com Manuel Alegre» 
Uma viagem pelos momentos mais marcantes da vida e obra de Manuel Alegre, com
biografia e bibliografia de mãos dadas. Poeta, prosador, figura de relevo que tem marcado a
nossa praça pública, Manuel Alegre é uma figura incontornável dos lugares literários de
Portugal.


08 e 09 de abril
«Uma escrita a mil mãos»
Das imagens que a poesia transporta à poesia que viaja nas imagens. Um projeto de
leituras, a partir da Cantiga Sua Partindo-se de João Roíz, a desenvolver nas escolas do
ensino básico de Castelo Branco. Objetivo: elaboração de um painel coletivo (em cada
escola) de 2 x 1,5 metros com textos (frases, pensamentos ou pequenos poemas) ou
imagens (desenhos ou colagens) motivadas pelos grandes temas do poema: a partida, a
saudade e o amor nos olhos de quem ama e é amado. Os painéis ficarão expostos na
Biblioteca Municipal de Castelo Branco durante os dias 8 e 9 de abril.


09 de abril
15.00 « Será o prosador um poeta sem capacidade de síntese?».
O que define o trabalho de um prosador? Será alguém que necessita de mais páginas, mais palavras, mais adjetivos, para formar um corpo literário? Como diria certo e determinado autor, I didn't have time to write a short letter, so I wrote a long one instead. Ou seja, menos economia de palavras é sinónimo de menor capacidade literária, ou nas letras nem sempre se cumpre a máxima less is more?
CONVIDADOS: Jacinto Lucas Pires e Nuno Camarneiro
MODERADOR: Tito Couto



16.00 «Geografias Humanas: do desnorte à Gramática do Medo»
Sessão de apresentação de Gramática do Medo, romance de Maria Manuel Viana e Patrícia Reis, e Desnorte, livro de contos de Inês Pedrosa. O primeiro é uma viagem pelas fronteiras, geográficas e
humanas, do sujeito e da ténue linha que separa a ficção da realidade. O segundo junta histórias irreais com personagens duramente verdadeiras, outras que são o contrário, sempre sobre o cenário misterioso e mirabolante que é a vida. As três autoras estarão juntas, à conversa, sobre as obras e os temas de que tratam.
CONVIDADAS: Inês Pedrosa, Maria Manuel Viana e Patrícia Reis
MODERADOR: Pedro Vieira



17.00 « Será o poeta um prosador com tiques de preguiça?»
Será que o texto poético — curto e conciso — não passa de uma desculpa para quem não
tem tempo (ou paciência) para se dedicar a escrever um romance com muitas páginas? Há
mais mérito na concisão ou no desenvolvimento de personagens e ambientes. E quem
disse que mais páginas era sinal de maior profundidade das personagens e ambientes?
Convidados : José Eduardo Agualusa e Matilde Campilho. Moderação: Nuno Costa Santos


18.00 «Condenados ao esquecimento»
José Cardoso Pires, Fernando Namora, Maria Gabriela Llansol, Vergílio Ferreira, Sophia de
Mello Breyner fazem parte do Olimpo literário português mais recente. Mas há muitos
mais. Estaremos a falar sempre d’A queles que por obras valerosas / Se vão da lei da Morte
libertando ou num mundo em que a voragem de informação é cada vez maior, estarão os
escritores condenados ao esquecimento?
Convidados : Inês Pedrosa e Nuno Júdice
Moderador: Pedro Vieira




21.30 - SESSÃO DE ENCERRAMENTO

MISSA MAL DITA
Espetáculo de poesia, por Renato Filipe Cardoso, que parte de alguns clássicos da poesia satírica até aos poetas contemporâneos, num clima de enorme descontração e interação com o público. De Bocage a Daniel Maia Pinto Rodrigues, passando por Mário-Henrique Leiria ou Adília Lopes.
CONVIDADO: Renato Filipe Cardoso


SESSÃO ESPECIAL COM LUÍS REPRESAS
Com mais de 40 anos de carreira, Luís Represas tem construído um importante legado para a música portuguesa. Não só canta as suas próprias palavras, como imortaliza poetas na melodia, como
Florbela Espanca. Uma sessão que recordará memórias e celebrará a palavra e a poesia cantada.
CONVIDADO: Luís Represas


8 de julho de 2015

IBERENCONTROS EM CASTELO BRANCO

IBERENCONTROS EM CASTELO BRANCO


Durante os dias 9, 10 e 11 de julho de 2015, Castelo Branco será o ponto de encontro de alguns dos principais coletivos artísticos de Portugal e Espanha. A razão: #IBERENCONTROS1.                                                                                          Exposições no Cybercentro, no Cine-Teatro Avenida e na Biblioteca, bem como atividades culturais nas redondezas. Não é necessária inscrição e a participacão é gratuita.
PROGRAMA

8 de julho – Dia 0, quarta-feira
18:00 Visita aos espaços. Entrega de mapas dos espaços culturais. Percurso pela cidade
19:00 Porto de honra. Local: Foyer do Cine-Teatro Avenida
9 de julho – Dia 1, quinta-feira
Local: Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco (CCCCB)            
09:00 Boas-vindas e apresentação dos objetivos do encontro. Apresentação dos participantes do IBERENCONTROS                                                                              
11:30 Primeira sessão: A cultura no século XXI: o papel da alta cultura no novo cenário. À cata de um conceito de cultura mais integrador.                         15:00 Segunda sessão: Desafios e obstáculos dos coletivos artísticos. Precariedade, profissionalização, visibilidade e legitimação. Colaboração e sinergias no âmbito dos coletivos artísticos                                                                                   17:00 Percurso urbano por Castelo Branco juntamente com coletivos artísticos locais e membros de associações culturais e sociais da região. Trabalho de recompilação de informação urbana e social sobre a povoação: conhecer o urbanismo e as diferentes infraestruturas culturais e educativas da cidade; analisar os comportamentos da população e diagnosticar as possíveis necessidades culturais; entrar em contacto com diferentes associações sociais – crianças, jovens, terceira idade, imigrantes, portadores de deficiências, etc. (Atividades a definir em função do desenvolvimento de IBERENCONTROS 1.)
10 de julho – Dia 2, sexta-feira 
Local das sessões: Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco (CCCCB)

09:00 Terceira sessão: A cultura no panorama urbano e rural. Sinergias entre campo e cidade                                                                                                                    
11:30 Quarta sessão: O papel dos coletivos artísticos como mediadores culturais. Trabalho com coletivos sociais com necessidades especiais: jovens, terceira idade, imigrantes, portadores de deficiência…                                                                 
15:30 Quinta sessão: Um novo modelo de gestão cultural para o século XXI.                 
17:00 Trabalho de campo com diferentes coletivos sociais e culturais da cidade. (Exemplos: visitas guiadas com escolas ao CCCCB, e outros espaços culturais a definir, onde seriam desenvolvidas atividades pedagógicas a exibir, depois, na atividade do terceiro dia que terá lugar na Praça do Município; oficina de grafite para adolescentes e/ou idosos, workshops sobre empoderamento ou mediação social, etc. As atividades serão determinadas em função do desenvolvimento do encontro.)
11 de julho – Dia 3, sábado                                                                                      Local das sessões: Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco (CCCCB)  
09:30 Sexta sessão: Conclusões                                                                    
11:00 Leitura da Declaração de Castelo Branco. Assinatura da Declaração.
12:00 Festa de encerramento (Atividade multidisciplinar que reunirá, na Praça do Município, diferentes mostras da riqueza cultural do município fruto do trabalho colaborativo entre os coletivos artísticos que participam no encontro, as associações culturais e sociais da região e a população local.)

12 de junho de 2015

Dia Mundial da Criança


Numa tarde muito animada, as nossas crianças tiveram muito por onde se divertir! Desde os insufláveis a passeios de burra, passado pelo nosso 
Cantinho da Leitura. Aqui estão algumas fotos que documentam a boa disposição de todos!! 


















grin emoticon

28 de maio de 2015

Dia Mundial da Criança

 Dia 6 de Junho, a partir das 14h00 - Parque da Cidade

O Dia Mundial da Criança está a chegar e a Câmara Municipal de Castelo Branco preparou uma grande festa para comemorar este dia. Surpresas não vão faltar no Parque da Cidade que se vai encher de música, dança, teatro, história, alegria, risos, para proporcionar uma tarde inesquecível às nossas crianças!!




Mês de Maio - Família

O mês de Maio foi dedicado à família, uma vez que se comemorou o seu Dia Mundial no dia 15. Para tal, foram trabalhadas duas histórias: para o pré-escolar "O meu avô" de Manuela Bacelar e "Um tubarão na banheira", de David Machado, para o 1º ciclo. 
Ao longo do mês passaram pela Hora do Conto, 847 crianças em sessões realizadas diariamente.
Para ambas as história foram desenvolvidos jogos em quadro digital de forma a trabalhar esta temática e a descobrir o significado de algumas palavras mais difíceis, no que diz respeito à história para o 1º ciclo.










5 de maio de 2015


Notícias a propósito da sessão de encerramento do Festival Fronteiras que homenageou o escritor moçambicano Mia Couto, realizada no Cine-Teatro Avenida de Castelo Branco.



Semanário Sol

Beira News

Facebook Cultura Vibra